14 de nov de 2013

SANTIAGO DO CHILE –CONHECENDO A CULTURA

O caminho é que importa, não o seu fim. Se viajar depressa demais, vai perder aquilo que o fez viajar.  Louis L'amour


Sempre tivemos vontade de conhecer outros países da Americana do Sul, nossos irmãos de continente, mas não de língua materna, assim com certeza com culturas muito diferentes da nossa, no Brasil.
Já conhecíamos Buenos Aires então resolvemos ir ao Chile, Santiago.
O Chile está localizado entre a Cordilheira dos Andes e o Oceano Pacífico. Sua população é formada principalmente pela imigração espanhola e europeia, que aconteceu entre o século XVIII até o século XX, e os povos mapuches e aymaras que foram os principais habitantes da região.
O povo chileno fala o espanhol muito rápido e incluem modismos na linguagem, isso confunde um pouco as pessoas que estão visitando o país e também existe grande diferença entre os moradores das grandes cidades, e os moradores dos povoados.
Santiago, é a capital do Chile, muito tranquila em comparação com outras capitais, sua população é de 6,027 milhões habitantes (censo 2012) e é conhecida internacionalmente pelo seu turismo de negócios.
Se você gosta de andar a pé e conhecer a cultura do local que visita, Santiago é ideal. E melhor ainda se ficar em algum lugar próximo a linha 1 vermelha do metro.
Alem de visitar os lugares turísticos de onde vamos, gostamos de andar, comer e visitar os lugares que a população curte, dificilmente saímos com pacote de operadoras ou com algum passeio pré-agendado.
Gostamos de fazer as coisas no nosso próprio ritmo, sem pressa e sem destino muitas vezes, sentar nas praças observar o ritmo do povo, vestimenta, conversas, comportamentos muitas vezes diferentes dos nossos.
Santiago é uma caixa de surpresas, em suas ruas e bairros convive a identidade do globalizado com as tradições locais, desde pequenos cafés com WiFi, lojas de desenho, boas livrarias e lojas de artesanato fino, grandes centros comerciais, extensas quadras com lojas de marcas de luxo.
Ficamos em hotel no centro, ao lado do metro Santa Lúcia, fizemos todos os passeios sem operadoras de turismo.
Visitamos a Viña Concha y Toro, fomos de metro e no final da linha pegamos um taxi, na volta voltamos de ônibus de linha até novamente a estação de metro. Fizemos o tour dentro da vinícola com degustação de vinhos e almoçamos lá mesmo, uma salada ótima com filé de frango grelhado.
Andamos muito pelo centro histórico, vimos a troca da guarda no palácio do governo, andamos pelos calçadões do centro, fomos ao Mercado Central, com muita fama, mas não chega nem perto do Mercado Publico de São Paulo.
Visitamos a Estação Central, estrutura de ferro linda, mas uma loucura de gente e comercio, escondendo a beleza da estação.
Andamos a pé em bairros bem simples, entramos em grandes universidades, galerias de arte, almoçamos em ótimos restaurantes, mas também comemos em lugares muito simples, mesmo assim nada baratos para o dia a dia da população.
Fomos a Valparaíso e Viña del Mar de ônibus intermunicipal, andamos a pé e de circular dentro das duas cidades. Muitas caminhadas em parques, shoppings, ruas famosas. Subimos muitas escadas e morros para ter fotos da cidade, paisagens lindas.
Compramos artesanatos, tem que e tomar cuidado porque senão você traz coisa do Peru ou outros tipos de artesanato que não tem muito a ver com o Chile.

Próxima ida ao Chile com certeza será para a Região dos Lagos.