31 de jul de 2011

PERNAMBUCO E ALAGOAS - SECULO XIX



A capitania de Pernambuco se estendia até o Rio São Francisco.......ao norte estavam as capitanias de Itamaracá, Paraíba e Rio Grande do Norte..........mas a prosperidade se deu mais rapidamente em  Pernambuco. As construções mais importantes, as igrejas e os conventos das principais vilas do Nordeste foram reedificadas  e ampliadas, tentando atingir a pompa  e a circunstancia vivida pelo gosto barroco.

Antes de 1630........a linguagem artística era o maneirismo ...usado  na Europa, principalmente em Portugal......esse  gosto artístico era mais visto na arquitetura, com colunas, arcadas e adornos .

Um estilo tecnicamente simples....... nuas paredes brancas, emolduradas por cercaduras em pedra ou pilastras ornamentadas......no interior das igrejas, o destaque ficava por conta dos altares de rico desenho e simplicidade......o ouro coloria os ornatos e nos nichos as mais diversas imagens da devoção do católico português. Uma aristocracia bem diferente se formava ...........produto do gado e da agricultura......ampliada em nobreza com os gratificantes títulos concedidos em papel pelo imperador D. Pedro II.

Essa aristocracia depois de 1654 retornou ao domínio da região e aceitou o barroco como estilo de toda uma cultura......essa  escolha fez ornamentar os interiores com rica talha dourada....... pinturas  e  azulejaria.......transformando em cavernas de ouro as casas religiosas......o barroco vestia todo o Nordeste.

O crescimento do Nordeste e a independência de outros povos de além-mar .....despertou um sentido igual na região.........assim Pernambuco declara, á sua maneira, a independência visível em 1817 e 1824...... perdendo parte de seu território......surgiu assim  a província de Alagoas.....essa separação teve seus efeitos na administração.....mas não na genealogia e  em termos de cultura nunca houve diferenças fortes.

As cidades e as edificações.......igrejas, conventos e mosteiros.......refletiam em Pernambuco e Alagoas o gosto pelo maneirismo e barroco..........a   quantidade de construções levava á busca de diferenças e originalidades......... retábulos de altares eram diferentes e redesenhados........modelos  se multiplicavam em variedade......desde o norte das capitanias até o Rio São Francisco, garantindo unidade de leitura que ainda hoje se percebe.


Acompanhavam a ornamentação interior...........a pintura e o azulejo........formas artísticas que viviam juntas com a talha e a escultura.........ate a criação da província de Alagoas, tudo vibrava com as mesmas imagens..........um  parentesco que não se percebia somente na genealogia das famílias.........mas também no estilo artístico das edificações.

O século XIX começou com a separação entre Pernambuco e Alagoas.....a  criação de novas cidades......... Maceió sede da província.............com o Império brasileiro cada vez maior no interior, um novo gosto artístico se instalou, o ecletismo que espelhava um mundo que se renovava desde a Europa, sendo Paris, o seu centro......... reflexo do poder das grandes casas de negócios e das vendas de esquinas........a  vIda urbana reproduzia, nas províncias , a da corte.......hábitos e costumes obedeciam á Europa ...........o povo do interior buscava emprego nas cidades litorâneas......unindo o rural ao urbano em termos artísticos e cultural.

Para o crescimento do comercio deveria haver novos portos ..........as antigas sedes existentes em determinados lugares do Nordeste não atendiam o exigido..........a cidade de Aracaju substitui a de São Cristóvão e Alagoas do Sul é substituída por uma nova sede Maceió.......que  deveria respirar modernidade e  materializar o ecletismo  de maneira mais marcante do que aquela que se via no Recife..........Maceió nasceu junto com o romantismo do século XIX........ fiel ao ecletismo ....... hoje perdida em boa parte.

Antigos cartões postais da capital mostram a unidade........visível nas ruas do comercio.......da Alegria e do Macena.........no interior a  visão estética se perceber na pequena vila do Barão de Agua Branca........as pessoas  deveriam mudar nos hábitos e costumes..........mas  mudaram os de dinheiro..........instalou-se por toda a parte a pobreza....... em maior quantidade pelo caminho para os centros desenvolvidos.