19 de jan de 2010

QUER PROVAR UMA COMIDA REGIONAL NORDESTINA?

¨O mundo é um livro e as pessoas que não viajam só leram uma página. ¨  

Santo Agostinho


Hoje amanheceu meio nublado, mas mesmo assim fui a praia das 9 h ate as 10 h e 30min. Logo que cheguei o tempo virou e chove forte até agora. Fui almoçar num restaurante muito legal em Jatiuca, só comida típica nordestina, chamado Bodega do Sertão, a decoração do lugar é dez, muito interessante e bem colorida. 

O salão de paredes de taipa é repleto de objetos com a cara do sertão. No balcão do bufê há uma variedade de pratos do interior da Paraíba, Ceará e Pernambuco, como baião-de-dois, arroz de queijo-de-coalho, carne de sol com nata, buchada e carneiro assado, alem de inúmeros tipos de doces.




Valeu o almoço.

DOMINGO NA PAJUÇARA

¨A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos.¨

 Marcel Proust




Hoje domingo amanheceu um dia lindo e quente, resolvemos ir à praia aqui na Pajuçara mesmo, na frente do nosso prédio. 

Nos finais de semana os turistas vão para outras praias e os habitantes da cidade lotam as praias ate tarde. 

VISITA AO LITORAL NORTE DE ALAGOAS

¨Viagens terminam. Lembranças permanecem e despertam saudade.¨

O tempo no sul e sudeste anda feio, mas aqui está muito calor, tem chovido, o céu fica nublado, mas logo depois abre sol. Sábado fomos conhecer um pouco do litoral norte de Alagoas, o tempo amanheceu bem nublado e com pancadas de chuva a toda hora, mas mesmo assim nos preparamos para pegar a estrada.

Fomos beira mar até Cruz das Almas, último bairro na orla de Maceió e entramos na Al 101, estrada que vai beira mar até Recife. Andamos 40 km até o município de Barra de Santo Antonio que situa – se ás margens do Rio Santo Antônio, foi colonizada por holandeses, por volta de 1853. 


O município é dividido em duas partes, uma que oferece um pouco de infra - estrutura urbana, e a outra parte na Ilha da Crôa (península) com belas praias com piscinas naturais, colônia de pescadores, bares rústicos e comidas típicas. Fomos à praia do Carro Quebrado conhecer as falésias.



 A cidade é comprida e acompanha o curso do rio Santo Antonio, quase no fim está o embarcadouro com uma balsa pequena que comporta dois carros bem encostados um no outro.

Pagamos 10 reais, ida e volta para irmos a ilha e levamos conosco um guia, o Psiu. 



Andamos pela Ilha de Crôa que é realmente não é ilha, mas sim uma península, mas que o acesso por terra leva quase 1 hora. 

Essa parte do município é quase só colônia de pescadores. Vimos muitas mulheres lavando roupa no rio, enquanto as crianças brincavam na água.


Andamos pelo meio de uma fazenda com plantação de cocos ate o inicio da caminhada na praia do Carro Quebrado para ver as falésias. 

O lugar é muito bonito e deserto, caminhamos na praia uns quarenta minutos. Saindo de lá fomos de carro ate um mirante no alto das falésias, no meio de uma plantação de cana de açúcar e depois almoçar numa barraca a beira mar bem rústica. 


Comemos bolinho de macaxeira recheado com camarão e lagosta no bafo estava ótimo. Chegamos em casa a tardinha. 

A noite fomos à Feira de Artesanato no centro de convenções, enorme e muito rica ,artesanatos tipo exportação e a maioria muito caro, muito bem montada com desfile de roupas artesanais, danças típicas e praça de alimentação bem decorada. Pagamos cinco reais de estacionamento e dois reais para entrar.

O dia foi ótimo.