25 de mar de 2010

RIO SAO FRANCISCO – VELHO CHICO

O rio São Francisco, popularmente conhecido por “Velho Chico”, nasce na Serra da Canastra (Minas Gerais). Possui uma extensão de 2700 quilômetros e atravessa os estados da Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, até desaguar no mar da Praia do Pontal do Peba, em Piaçabuçu, a 134 km de Maceió. Saindo de Piaçabuçu, o percurso até a foz é feito beirando a margem esquerda do rio e a vista é muito bonita, com mangues, coqueirais, cabanas de pescadores e dunas. A viagem é tranqüila e tem duração de cerca de duas horas e trinta minutos, ida e retorno. Como o Pontal do Peba é uma Área de Proteção Ambiental (APA) – local de desova de tartarugas e pouso de aves migratórias –, o tempo de visitação permitido pelo Ibama é de apenas uma hora e meia. Durante a ida, o nosso guia foi contando a historia de Piaçabuçu, rio São Francisco e sobre o vilarejo de pescadores, próximo a foz e do lado de Sergipe, chamado Cabeço. Cabeço era um povoado pouco conhecido, mas com uma grande cultura, até que o mar começou a invadir o povoado, e o povo foi se retirando aos poucos. Dizem os pescadores que uma das causas para a inundação foi o represamento do Velho Chico com a construção da Hidrelétrica de Xingó. As águas perderam a força na foz e o mar avançou cobrindo ruas, casas e igreja, hoje apenas o farol continua aparecendo. O nosso barco foi ate a foz, onde o rio encontra o mar, demos uma pequena parada para fotos,entramos na água e saímos logo, a marinha não permite que barcos pequenos avancem para o mar com turistas, apenas catamaras. O barco ancorou perto da foz e ai pudemos aproveitar o tempo para caminhar pelas dunas e tomar banho de rio. Nessa parada com pouquíssima infra estrutura, não é permitido pelo IBAMA, os nativos armam barraquinhas móveis e rústicas, somente com bebidas, doces e algum salgadinho, tipo pastel, mas vale à pena apreciar as cocadas e doces típicos. Comprei cocada de fita com açúcar queimado e outra de maracujá, ótima, e bolo de macaxeira, parecendo quindim, melhor ainda. Na volta, como já estávamos todos muito entrosados, viemos conversando e almoçamos no cais do porto.