25 de mar de 2010

PRAIA DO GUNGA - GINA E AIRTON

Terça fomos a praia do Gunga que fica a 40 km daqui. Paramos primeiro no Mirante do Gunga, a vista é maravilhosa,de um lado cana de açucar, do outro um coqueiral a perder de vista e o mar. Depois entramos na fazenda para ir ate a praia. O lugar é muito bonito, estacionamento grande embaixo dos coqueiros e uma estrutura muito bem montada, pena que estava muito sujo. Quando cheganos tinha pouca gente e escolhemos um guarda-sol de frente ao mar,onde estavamos o mar estava bem agitado, mas melhorou depois. Agua verde tranparente ate a cintura e peixinhos nos nossos pés, lisos, coloridos, quando eu boiava eles passavam por cima da minha barriga. Mas para o lado de Maceio estava caindo chuva forte. Chegamos em casa 15 horas para fazer almoço.

CONHECENDO AS FALESIAS NA ILHA DO CROA

Domingo fomos levar a Gina e o Airton para conhecer a ilha do Croa.Saimos tarde sem rumo, no caminho resolvemos ir para a ilha do Croa. Quando chegamos lá a fila para a balsa estava imensa e só levava 3 carros. Conversamos com um guia que lá estava e no fim atravessamos a balsa a pé e o Pituba, dono do resturante que sempre comemos - aquele da lagosta, foi nos buscar e tambem nos levou nas falesias. Almoçamos no Pituba e ele cobrou tudo que tinha direito, depois das negociaçoes, nos levou de volta para pegar a balsa. Chegamos no apartamento as 16 e 30 horas e as 18 horas estavamos no culto.

FELIZ DESERTO

Feliz Deserto é um pequeno município do litoral sul do Estado de Alagoas com aproximadamente 4 mil habitantes. Suas terras foram ocupadas pelos índios Caetés, que dedicavam-se a agricultura e a pesca, até o naufrágio de um navio português, cujos os sobreviventes, sendo os mais destacados Dom Domingos Mendes e Dona Maria Mendes, constituíram o primeiro núcleo populacional da região. Conta a lenda que depois do naufrágio, o senhor Domingos encontrou debaixo de uma árvore a imagem de Nossa Senhora Mãe dos Homens e por causa d a felicidade pelo achado e pela zona deserta onde foi encontrado, denominaram ao município Feliz Deserto. O município de Feliz Deserto tem como principal fonte de renda o turismo. Suas praias estendem-se por vários quilômetros, desde a praia do Japu até a praia da Flexeira. São praias caracterizadas por suas águas na maioria calmas e cristalinas de agradável temperatura.

RIO SAO FRANCISCO – VELHO CHICO

O rio São Francisco, popularmente conhecido por “Velho Chico”, nasce na Serra da Canastra (Minas Gerais). Possui uma extensão de 2700 quilômetros e atravessa os estados da Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, até desaguar no mar da Praia do Pontal do Peba, em Piaçabuçu, a 134 km de Maceió. Saindo de Piaçabuçu, o percurso até a foz é feito beirando a margem esquerda do rio e a vista é muito bonita, com mangues, coqueirais, cabanas de pescadores e dunas. A viagem é tranqüila e tem duração de cerca de duas horas e trinta minutos, ida e retorno. Como o Pontal do Peba é uma Área de Proteção Ambiental (APA) – local de desova de tartarugas e pouso de aves migratórias –, o tempo de visitação permitido pelo Ibama é de apenas uma hora e meia. Durante a ida, o nosso guia foi contando a historia de Piaçabuçu, rio São Francisco e sobre o vilarejo de pescadores, próximo a foz e do lado de Sergipe, chamado Cabeço. Cabeço era um povoado pouco conhecido, mas com uma grande cultura, até que o mar começou a invadir o povoado, e o povo foi se retirando aos poucos. Dizem os pescadores que uma das causas para a inundação foi o represamento do Velho Chico com a construção da Hidrelétrica de Xingó. As águas perderam a força na foz e o mar avançou cobrindo ruas, casas e igreja, hoje apenas o farol continua aparecendo. O nosso barco foi ate a foz, onde o rio encontra o mar, demos uma pequena parada para fotos,entramos na água e saímos logo, a marinha não permite que barcos pequenos avancem para o mar com turistas, apenas catamaras. O barco ancorou perto da foz e ai pudemos aproveitar o tempo para caminhar pelas dunas e tomar banho de rio. Nessa parada com pouquíssima infra estrutura, não é permitido pelo IBAMA, os nativos armam barraquinhas móveis e rústicas, somente com bebidas, doces e algum salgadinho, tipo pastel, mas vale à pena apreciar as cocadas e doces típicos. Comprei cocada de fita com açúcar queimado e outra de maracujá, ótima, e bolo de macaxeira, parecendo quindim, melhor ainda. Na volta, como já estávamos todos muito entrosados, viemos conversando e almoçamos no cais do porto.

24 de mar de 2010

PIAÇABUÇU

Piaçabuçu é o município litorâneo sul do Estado de Alagoas, divisa com Sergipe. A cidade surgiu a partir de uma pequena capela construída em homenagem a São Francisco de Borja. O nome da cidade origina-se das palavras indígenas piaçava (palmeira) e assu (grande). A cidade de Piaçabuçu é o ponto de partida para os passeios de barco até a foz do Rio São Francisco e foi ai que foram produzidas cenas do filme "Deus é Brasileiro". O litoral de Piaçabuçu possui duas extensas praias comunicadas entre si com areia fina e escura e pelas dunas paralelas à praia, que estao em toda sua extensa costa, sao mais de 40 km de areias contínuas, a mais extensa do Estado de Alagoas e uma das maiores do Brasil. Todo seu ambiente é uma importante área de preservação de tartarugas marinhas e aves migratórias. É a partir do cais de Piaçabuçu que os barcos partem com destino à foz do Rio São Francisco e foi ai que começamos o nosso passeio.Ficamos no cais do porto esperando os outros turistas que fariam o passeio no mesmo barco. Muitos barcos atracados, é muito bonito, bem colorido, mas o que chamou mais a nossa atenção foi a quantidade de mulheres lavando roupa nas diversas escadas do cais, a tarde quando voltamos, tinha muita gente lavando a cabeça, louças e nadando, tudo no mesmo lugar, junto aos barcos atracados. Parece que isso é uma pratica comum, tanto na margem do lado de Alagoas como do lado de Sergipe. Bom, estávamos a sombra de uma arvore quando chegou uma família perguntando quem era de Presidente Prudente, viram a placa do nosso carro e ficaram curiosos, não é sempre que se encontra um carro de Presidente Prudente numa cidadezinha, na foz do rio São Francisco. Apresentamos-nos, conversa vai, conversa vem.........Por fim .....estávamos com uma família prudentina que esta morando aqui em Maceió há 4 anos.....Marcos e Renata, ambos do Banco do Brasil, junto com eles, alem do filho, uma sobrinha. Alguem os conhece?......eheheh Diz o povo :”o mundo é pequeno”, querem mais? Fizemos um passeio muito bom, amizades novas, um casal do Rio de Janeiro, um do Paraná e um de São Paulo. Na volta, almoçamos num restaurante no cais, saímos de Piaçabuçu quase às 16 horas, entramos em Feliz Deserto e quando chegamos já estava escuro.

PONTAL DO PEBA

Antes de chegarmos a Piaçabuçu, entramos na vila de pescadores no Pontal do Peba. Situada ao sul do estado de Alagoas, na divisa com o estado de Sergipe, pertence ao município de Piaçabuçu, suas águas são calmas, areia fina e escura. Possui extensas formações de dunas encontradas por toda a praia, especialmente na desembocadura do Rio São Francisco. Seu acesso é feito através da Praia de Pontal do Peba ou em barco desde a cidade de Piaçabuçu. É conhecida por ser um dos lugares mais importantes de desova das tartarugas marinhas que habitam nas costas brasileiras e que estão protegidas pelas leis do país. Essa tartaruga esta morta, deve ter ficado presa na rede de pescadores.

23 de mar de 2010

VISITA A FOZ DO SÃO FRANCISCO

Sábado fomos rumo ao sul do estado de alagoas, fomos conhecer a foz do Rio são Francisco e as dunas , consideradas as maiores do Brasil, divisa do estado de Alagoas com Sergipe. Saímos mais ou menos 9 horas do sábado para andar 140 km ate a cidade de Piaçabuçu, onde saem os barcos para a foz do São Francisco e dunas. Fomos direto porque já era tarde, só entramos no Pontal do Peba. Logo que entramos na cidade de Piaçbuçu fomos abordados por uma guia , nos oferecendo um pacote para a foz., nos levou ate o cais para estacionarmos e ficamos aguardando outras pessoas que estavam chegando. Na volta almoçamos num restaurante no porto. Saímos de lá as 16horas, aqui escurece cedo, entramos na cidade de Feliz Deserto e chegamos em casa já estava escuro.

21 de mar de 2010

MERCADO DE PRODUÇAO

Sexta feira amanheceu com chuva fina, esperamos melhorar um pouco e saímos. Fui apresentar o centro de Maceió e o Mercado da Produção e do Artesanato para a Gina e Airton. Paramos no centro da cidade para andar no calçadão e tirar fotos dos prédios históricos e é claro, entramos em algumas lojas, deixando o Airton esperando. Depois, fomos ao Mercado de Produção e Mercado do Artesanato, o sol já estava forte. Tivemos que estacionar na rua, num buraco, e ir a pé ate o mercado. Entramos primeiro no Mercado do Artesanato, muita coisa bem rústica, alem de muita roupa com bordados artesanais, imaginem a Gina no meio de tudo aquilo... Comemos uma tapioca de frango com queijo e coco, muito boa. Atravessamos a rua e fomos ao Mercado de Produção. O mercado é bem grande com varias ruas, cada rua especifica para determinados produtos. Para entrar no mercado tivemos que passar por dentro de varias barracas de roupas ate o mercado, entramos pela porta que é só peixe ate a metade do mercado e depois pimenta. No chão, restos de peixe, água suja e gente passando com bicicleta, peixes sobre os balcões sem refrigeração, caixas de isopor no chão. Depois entramos na rua das carnes, de frango, boi, bode, tudo exposto de qualquer jeito, ossos no chão e pessoas comprando. Demos a volta dentro do mercado tirando fotos e observando tudo, numa barraca dois vendedores chamaram o Airton para tirar fotos deles e eles queriam tirar foto com a Gina, eu morena e o Airton também, só a Gina de loira , acharam que ela era estrangeira, a foto saiu mas sem a Gina.Depois dessa visita o airton disse que não vai comer mais nada na praia. Na volta, queria ir contornado a Lagoa Mundaú, mas não acertei, então retornei e fomos pela praia, parando no Monumento aos Presidentes Alagoanos, Deodoro e Fonseca. Retorno, casa e café.

18 de mar de 2010

GINA E AIRTON EM MACEIÓ

Hoje o blog esta um pouco diferente, pedi para a Gina colocar suas impressoes. Oi pessoal! Eu e o Airton chegamos em Maceió dia 15 de março às 14 hs, não sem antes ficar em sampa sábado e domingo com minhas filhas e genros que moram lá( só faltou a Mari e o Deco para a família estar unida). O voo foi muito bom e tranquilo, tirando o pouso que o piloto não teve a menor dó e sentou a bunda com tudo. Todo mundo se assustou. Até achei que tinha caído na ilha do Lost hahahaha. A Lena já estava nos esperando no aeroporto desde às 13:00, que deveria ser nossa chegada se não fosse o atraso do avião. O aeroporto( De sampa) estava lotadíssimo. Bom, nossa aventura aqui começou no dia seguinte, dia 16. Pegamos praia aqui mesmo, na frente do prédio da Lena, praia de Pajuçara. Foi ali que cometi a loucura de ficar cor de uva. Água morna, vento, nem senti!!! Meu beiço ta todo queimado, acredita??? Subimos, tomei banho e fomos passear a pé na feirinhaaaa!!!!! E na volta chupamos sorvete com sabores da terra. Tudo de bom. O Pedro tem trabalhado feito louco, nem vem pra almoçar,mas está feliz de estarmos aqui. O apê é uma belezinha. Estamos tendo tratamento de rei, babem vcs hahahaha. Ontem, dia 17, a Lena nos levou pra conhecer uma cidadezinha chamada Marechal Deodoro. Gostei bastante, depois vejam as fotos. Na volta, paramos na praia de Francês, tomamos uma cervejinha e uns aperitivos. Aqui é muito quente, mas temos o conforto do ar condicionado no quarto. Hotel ***** estrelas rsrsrsrs. Hoje, a Lena teve que ficar no apê porque a dona vinha colocar micro ondas e outras coisas. Acordamos cedo eu e o Airton e fomos aqui mesmo na praia de Pajuçara. Era umas nove horas ainda quando um jangadeiro nos convidou para fazer o passeio até as piscinas naturais. Embarcamos nessa(vejam fotos).É realmente muito lindo. Voltamos por volta das 11h e ficamos na praias até às 3h, comendo peixe e tomando umas cervejinhas. Agora estamos aqui, o Airton morto e queimado de um lado rsrsrs e eu aqui do outro, fazendo uma descrição das minha peripécias pra Lena, que me intimou a fazer isso HOJE, com meu beiço queimado e meus olhos ardendo. Por enquanto é só, pessoal. Aguardem a próxima!!!!

VIDEO SAO JOSE DA COROA GRANDE

Esse video é para que voces conheçam melhor São Jose da Coroa Grande.

FINAL DE SEMANA NA ILHA DO CROA

Fim de semana passado, fomos almoçar na ilha do Croa. Lugar muito agravável. Como estamos fora de temporada ficamos com a praia e o restaurante praticamente só para nós. Almoço? ......ah.....bolinho de macaxeira recheado com camarão, lagosta alho e óleo e acioba grelhado, tudo com uma pimentinha ótima, feita lá mesmo. Ë claro que não comemos tudo, o Fracalossi, o outro companheiro do Pedro, estava conosco , ele é de São Paulo. e também é claro que sobrou muita comida. Não tirei foto dos pratos para não deixar ninguém com água na boca, mas quem vier nos visitar, certamente levaremos lá para conhecer as falésias e o restaurante. Mar ótimo, uma delicia, mas só eu entrei. Ainda bem que não vi, eles viram pertinho de nós, dois golfinhos mortos na areia sem o rabo e ficaram morrendo de dó. Na volta entramos num condomínio na praia de Ipioca, sem casas suntuosas, mas casas muito boas ,a beira mar um complexo muito legal e caro, mas vale a pena entrar lá para conhecer, lindo, lindo mesmo, paga-se o preço pela beleza e conforto né? Chegamos em casa já estava meio escuro, 17 e 40 min do sábado.

14 de mar de 2010

SAO JOSE DA COROA GRANDE - PE

São José da Coroa Grande está localizado ao sul do Estado Pernambucano, a pouco mais de 120 km de Recife, faz fronteira com o Estado de Alagoa, é pertinho de Maragogi. Toda a sua costa está repleta de recifes de coral, forma parte da área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais. Possui aproximadamente 14 mil habitantes. O nome do município é uma homenagem ao santo - São José. Já o termo "coroa grande" é uma referência aos arrecifes, comuns na região As terras do municipio foi conquistada pelos portugueses, que proporcionaram um período de resplendor em todo o território onde suas principais atividades continuavam sendo a agricultura e a pesca. Posteriormente foi invadido pelos holandeses. No ano de 1901, foi fundado o distrito de São José da Coroa Grande, que estava integrado ao município de Barreiros.

MARAGOGI- AL

Fim de semana passado, fomos conhecer Maragogi, ultima cidade do litoral norte de Alagoas. O nome “Maragogi” deriva de língua tupi falada pelos índios potiguares que habitavam o litoral norte de Alagoas, significa “rio dos mosquitos”. Maragogi é o segundo pólo turístico do estado de Alagoas, fica entre Maceió e Recife a aproximadamente 125 Km. de cada uma. Apesar de ser o segundo pólo turístico do estado, a cidade é pequena tem aproximadamente 26.978 hab. Resolvemos dormir por lá e voltar no domingo. Saímos tarde daqui, 125 km é perto, mas demoramos um pouco porque a rodovia passa por dentro de diversas cidades. Chegamos em Maragogi , fizemos o reconhecimento da cidade e fomos procurar um hotel, como não estamos mais na alta temporada achamos pousadas e hotéis, resolvemos ficar no hotel Areias Belas. Hotel bem agradável, de frente para o mar, com piscina e atendimento de bar Almoçamos num restaurante na beira da estrada seguindo para a divisa de estado alagoas/Pernambuco.Pedimos bife a milanesa e este veio acompanhado não de arroz como estamos acostumados, mas com macarrão. Sobrou o macarrão. Fomos ate São Jose da Coroa Grande em Pernambuco. Maragogi, como a maioria das cidades do litoral alagoano, tem ruas estreitas e casas pequenas tipo estilo colonial, sem varanda. Mas o que chama a atenção em Maragogi é a natureza, praias muito bonitas, águas mornas, claras e transparentes. Em Maragogi jantamos numa pizzaria na beira da praia, pizza boa. No domingo, depois de um farto café regional, fomos andar na praia até sairmos fora da cidade .As fotos que tiramos não conseguem mostrar a beleza dos lugares, só estando in loco mesmo. Maragogi tem as piscinas naturais chamadas de galês, o passeio é feito de catamarã, dentro do mar 6 km e dura 2 horas e meia, 50 reais por pessoa, mas so sai com a maré bem baixa. Não fomos ao passeio porque sairia as 12 horas e nos tínhamos compromisso aqui em Maceió as 18 horas, iria ficar muito corrido, mas ainda vamos.