18 de fev de 2010

AMO VIAJAR E PERCEBER O QUE ESCONDE CADA LUGAR....

¨Amo viajar e perceber o que esconde cada lugar pelas calçadas, pelas pedras do caminho, pela poeira no ar, nos sorrisos dos habitantes, nas cores e sabores, que a gente encontra pelo caminho.¨

Lena Mota


Recebi um comentário sobre como foi interessante conhecer um pouco do estado de Alagoas pelo meu ponto de vista. Isso me fez refletir sobre a maneira como estou escrevendo, e o que de fato estou transmitindo. 

O estado de Alagoas é bem pequeno, principalmente nós que estamos acostumados a rodar bastante, para nos 160 km é nada, para as pessoas daqui é muito, principalmente porque a maioria da população nunca saiu da cidade onde nasceu. 

Alagoas está na região nordeste é muito diferente dos estados do sul e sudeste, onde a historia da colonização é mais parecida. Aqui os senhores feudais sempre tiveram o poder de mando, como diz o ditado popular “MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM GUIZO”, isso refletiu na cultura da região, nos costumes, historia e outras tantas coisas mais. 

Alagoas é um estado rico em historia, encontramos por todos os lados, tanto na capital Maceió como nas pequenas cidades e vilas de pescadores, casas e prédios ainda com suas características originais, mas a população não preserva porque não entende a sua importância. Mas, Alagoas tem mais do que o patrimônio material, ela tem a cultura viva dos ensinamentos dos antigos, na pesca, no artesanato, na renda, nas cantigas, na alimentação e tantos outros fatores. 

O turismo aqui explora só as belezas naturais, tanto no interior como na capital e o artesanato de maneira geral. Aqui não se leva turista para conhecer os pontos históricos, os museus os edifícios, o mercado do artesanato e muito menos o mercado no centro, com sua característica tão diferente daquilo a que estamos acostumados. 

Não tem por aqui uma política voltada ao turismo cultural. Voltando ao inicio da nossa conversa, descobri que a minha visão de Maceió e de Alagoas não é uma visão de turista e nem de morador, mas uma mistura dessas duas. 

Como moramos vemos os problemas como moradores, mas como conhecemos outras culturas e costumes podemos perceber as deficiências que talvez a população local não perceba, e como turista, da mesma forma, podemos comparar outra regiões e avaliar a infra-estrutura os serviços e etc. Mas, mesmo com todos os problemas, Maceió é um lugar muito bom para morar, é como se cada bairro fosse uma cidadezinha independente.