7 de jan de 2010

MUDANDO PARA MACEIÓ

"Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir"
 Amyr Klink




Eu conheço muitas pessoas que nunca saíram de seu espaço, não conhecem nem mesmo a cidade onde moram, uns dizem que não tem tempo, outros que não tem nada para conhecer.
São pessoas que não aprenderam a ver o mundo com outros olhos.

Também conheço muitos, que sonham com lugares e culturas diferentes e ficam apenas no sonho, não tem coragem de partir ,tem medo e se aventurar no desconhecido, porque sair da nossa rotina as vezes é assustador.

Mas, depois que você dá o primeiro passo, mesmo sendo perto, no seu bairro, na sua cidade e devagarzinho vai se aventurando mais para longe, ah....fica cada dia melhor e mais vontade da de ir e ir,  todo dia um pouquinho mais longe.

Final de  2009, 31 de dezembro,  malas prontas para sairmos para Maceió, vamos morar por lá 2 anos. Não vamos levar nada, apenas as coisas pessoais e  que cabem no nosso carro, um Peugeot 4 portas. 


Demos nossos móveis, eletrodomésticos e tudo mais que uma casa precisa para funcionar, guardamos apenas algumas coisas que couberam no maleiro de um roupeiro de 4 portas.
Vamos morar em um apartamento na orla de Maceió que já está alugado, mas sem móveis, teremos que comprar por lá, o custo é caro para despachar mudança e demora um pouco para chegar.

Resolvi escrever neste espaço, não como diário, mas como uma maneira de dividir essa nossa nova experiências de vida com a família, amigos e as diferentes pessoas que lerão meus textos.

Então começo aqui a nossa viagem...... 

01 DE JANEIRO DE 2010

Fomos dormir mais ou menos as 2 horas da manhã, afinal foi virada de ano. Saímos de casa, na cidade de Assis-SP, as 8 e 30 horas  pela  rodovia Assis x Marília  e de Marília resolvemos ir por Ribeirão Preto. 

Estrada boa, mas com muitos pedágios e livre de trânsito, também quem viajaria dia 01 de ano logo cedo?

Em Ribeirão Preto, entramos na BR 050, passamos pela cidade de Orlândia, quase divisa com Minas Gerais e abastecemos, muito calor 44 graus. Passamos por Uberaba com 525 km rodados. 
Serra da Canastra, já andamos 639 km, tínhamos planejado dormir em Araxá, mas como ainda era cedo, andamos mais um pouco e paramos em Patos de Minas, quase 18 horas e 811 km rodados. 
02 DE JANEIRO DE 2010

Voltamos para a estrada as  8 horas, rumo a Montes Claros, BR 365, sol entre muitas nuvens e calor, a  BR estava vazia, bom termos saído cedo.  Andamos 1072 km, e a  rodovia começou a ter trânsito intenso, pista simples e ruim.

Entramos  em Montes Claros – MG, para abastecer com sol a pino. Rodamos mais um pouco, 1427 km, entramos  em Salinas, parada para café.e abastecer.

Na  BR 261, paramos  para abastecer novamente e tentar café expresso, coisa quase impossível de se achar , até aqui 1478 km.

Entramos na BR 116, divisa Minas/Bahia, faltando 110 km para Vitória da Conquista. 
Chegamos em Vitória da Conquista na Bahia quase as 19 horas, pernoitamos no Hotel Shalako – apto bem simples – jantamos numa pizzaria na frente do hotel. 

03 DE JANEIRO DE 2010

A janela do quarto não tinha cortina blecaute. Clareou às 5 horas e 30 min, levantamos. Com 1736 km rodados  e 21 graus, voltamos para estrada as 6 horas e 48 min., abastecemos na saída da cidade.

Faltando 60 km para Feira de Santana entramos na BR 101 – 34 graus. Daqui a Salvador são 101 km, pena que não é o momento de  ir ate lá agora, 2371 km rodados – 30 graus.
Já estamos em Sergipe, parada para abastecer, posto horrível, contornamos Aracaju, até agora 2472 km. 

Quando entramos na BR 116 o trânsito já não era bom  e a estrada também, agora na BR 101 ficou muito pior – começo de pista dupla, até onde?.... Infelizmente a pista dupla foi por pouco tempo. 

Alagoas,  divisa do estado,  2560 km rodados. Quando começou a escurecer paramos na beira da estrada, na entrada da cidade de Teotônio Vilela. Ligamos para todos os hotéis de Maceio, sem vaga .Entramos na cidade para procurar um hotel, mas não achamos nada e resolvemos andar mais um pouco, até a próxima cidade, São Miguel dos Campos.

Chegamos em São Miguel dos Campos  já bem escuro - 2684 km. Entramos na cidade e também não achamos lugar para pernoitar, voltamos para a estrada e pernoitamos num hotelzinho de um posto. – tipo.......aluga-se quarto com banheiro----quarto sem janela, banheiro com o chuveiro sem Box e passando por baixo do chuveiro, o Box com o vaso sanitário. 

Jantamos 4 pedaços de mandioca (macaxeira) cozida e 2 bifes de carne de sol, sem câmera e celular carregado, não consegui tirar fotos das 2 cidades e do hotel onde ficamos. 

04 DE JANEIRO DE 2010

Saímos cedo, entregamos a chave do quarto para um funcionário do posto, café da manhã no outro lado da estrada.

De São Miguel dos Campos rumo a Barra de São Miguel – já litoral, chuva e canavial a perder de vista, nem parecia litoral.

Chegamos na badalada Praia do Francês – praia que não fica em Maceió, mas no município de Marechal Deodoro, esta bem nublado. 

CHEGAMOS...

Se tivéssemos vindo em dia de semana levaríamos bem mais tempo, as Brs estão muito ruins tirando alguns trechos, muito caminhão e não tem como ultrapassar. Andamos apenas em serra desde a entrada em Minas. Não há postos para abastecer---dá para contar no dedo os que tem e não há lugar descente para tomar um lanche e usar o banheiro. 

O Estado de Minas Gerais este bem judiado, as rodovias ruins. Não achamos nenhum lugar com comida típica ou o tradicional pão de queijo. 

Bahia – um pouco melhor, mas com muitas pessoas vendendo frutas no meio da estrada, só  faltam pular sobre o carro. 

Sergipe – o estado esta bem arrumado. Apenas as estradas estão meio ruins, estão sendo recuperados alguns trechos. 8 horas – chuva – calor.

De Assis até aqui foram 2780 km, fizemos ótima viagem, cansativa, mas boa. Estamos cansados mas felizes.

PROCURANDO APARTAMENTO 

Entramos na cidade de Maceió pela orla, 8 horas da manhã e sol forte.

Nao ficamos com o apartamento que já estava quase alugado, mas sem moveis,. Vimos um outro, bem menor mas todo mobiliado, com tudo que uma casa precisa e com muito bom gosto e o principal, com sacada e visão do mar por todos os lados.

E e só atravessar a avenida e o mar está ali, lindo, verde, transparente, águas calmas e mornas, coqueiros e areia branquinha. É claro que alugamos esse, sem fiador ou aluguel caução.