11 de jan de 2010

LUGARES

¨A melhor formação que um bom homem pode encontrar está em viagens. ¨
Johann Wolfgang von Goethe 



Temos andado quase todos os dias de manhã e a tarde, quando já esta começando a escurecer. Queremos fazer disso um hábito. Sábado o dia amanheceu quente, mas nublado, resolvemos ir conhecer a Praia do Gunga.

A Praia do Gunga fica numa fazenda de mesmo nome no litoral sul de Alagoas, é uma fazenda de plantação de cocos bem grande. Foi montada ai uma boa infra-estrutura, com restaurantes, atendimento na praia, sanitários, chuveiros, som ao vivo, de um lado MPB e do outro axé e feirinha de artesanato. Tem estacionamento, passeios de bug pelas falésias e passeio de barco nas Dunas de Marapé. A praia é tipo tombo e a vista muito bonita. 


Como já estávamos com o pé na estrada resolvemos descer mais um pouco e conhecer outras praias. A paisagem é serra e plantação de cana de açúcar. 


Nossa primeira parada foi num povoado chamado Lagoa Azeda, fundado há mais de um século e banhado por águas agitadas, vilarejo bem simples de pescadores. Interessante...... apenas uma rua encravada entre o mar e a montanha. 


Depois seguimos mais ao sul, procurando as dunas de marapé. Achamos...... Dunas de Marapé, a 65 quilômetros de Maceió, no município de Jequiá da Praia, aí acontece o encontro das águas escuras da Lagoa de Jequiá com o oceano. 


Foi construído ai um complexo de lazer com o mesmo nome, pousada, restaurante e passeios de barco. Interessante mas nada de excepcional. 


A noite um caldinho em casa e descanso. 


Domingo aproveitamos para conhecer a cidade. Andamos pela cidade toda, centro, mercado, bairros periféricos e centrais, lagoa do Mundaú, mercado do artesanato. 

A parte bonita só esta na orla. Tem condomínios fechados, mas ficam fora da cidade. A cidade é antiga e muito mal conservada, os prédios históricos na sua maioria estão em péssimas condições e são usados pelo próprio governo do estado. 

O mercado é muito interessante, nada parecido com o que conhecemos no sul e sudeste. É enorme e vende-se de tudo, há ruas só de venda de carne de peixe, carne de bode, carne de sol ,etc, do lado de fora, a bagunça continua e a gente de repente não sabe se esta dentro ou fora. Só não vi as muitas frutas típicas da região. 

Atravessando a rua entramos no Mercado do Artesanato, também muito legal. Muita coisa em fibra, argila e bordados, muita coisa não esta nas feirinhas a beira das praias. Um bom local para se andar de vagar pesquisando, conhecendo e para conversar com os artesãos locais.

Saímos pela lagoa do Mundaú, com uma área de 23 km², a lagoa interliga-se com o mar através de uma extensa rede de canais que cortam a planície formando dezenas de pequenas ilhas, já foi um local muito bonito, mas hoje tem graves problemas causados pela poluição  principalmente devido à dispensa de dejetos oriundos do sistema de esgoto das cidades circunvizinhas e sobretudo Maceió. 

Almoçamos na praça de alimentação do Shopping Maceió. A tarde, para fechar o dia, caminhada a beira mar.